Democratizar o acesso à música de concerto é oportunizar ao público a experimentar novas possibilidades de escuta e vivência na música.

Doutorando em Ciências Musicais na Universidade Nova de Lisboa, Mestre em Musicologia pelo Departamento de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rodrigo Toffolo estudou regência com o Maestro e Compositor Ernani Aguiar – um dos principais compositores brasileiros em atuação e também um dos grandes pesquisadores de música brasileira.

Ouro-pretano, iniciou seus estudos acadêmicos em música no Instituto de Artes e Cultura da Universidade Federal de Ouro Preto, no ano de 1989, através do violino com o professor Moisés Guimarães. Em 1993 prosseguiu seus estudos na Escola de Formação de Instrumentistas de Cordas (EFIC/SESI), em Belo Horizonte, continuando o aperfeiçoamento no instrumento.

Em 1998, deu continuidade aos estudos de violino no Curso de Extensão da Universidade Federal de Minas Gerais, sob a orientação do Professor Edson Queiroz. Seguindo para o Rio de Janeiro, estudou com Mariana Salles e posteriormente com Ricardo Amado. Atuou durante anos como violinista do Quarteto Ouro Preto e do Grupo Trilos, este último com gravação de programas em rede nacional e internacional.

Integrante do grupo Bateia, formação camerística que tem como propósito a pesquisa e interpretação da música brasileira, por meio de conceitos interdisciplinares, abre o seu campo de pesquisa através da Música, História, Antropologia e Sociologia, em projetos que culminaram na criação do Instituto Ouro Preto, uma associação de artistas e pesquisadores, cuja finalidade é a difusão da cultura de Minas Gerais e do Brasil. Fundador da Orquestra Ouro Preto, é seu Diretor Artístico desde sua fundação, no ano de 2000, assumindo, em 2007, a Regência Titular do grupo.

O COMPROMISSO COM A MÚSICA BRASILEIRA, SOBRETUDO A MÚSICA BRASILEIRA DE CONCERTO, É UMA DAS PRIORIDADES DA ORQUESTRA OURO PRETO.