Apresentações em Curitiba

By 19 de março de 2018Eventos

MÚSICA PARA CINEMA É A ATRAÇÃO

A Orquestra Ouro Preto, regida pelo maestro Rodrigo Toffolo, faz concerto de lançamento do álbum Música para Cinema, em duas récitas na Capela Santa Maria, em Curitiba, nos dias 24 (20h) e 25 de março (18h30), respectivamente. A apresentação conta com patrocínio da SulAmérica, através da Lei Rouanet. Os ingressos para o concerto podem ser adquiridos na bilheteria da Capela Santa Maria e no portal www.aloingressos.com.br, ao valor de R$20 (inteira) e R$10 (meia) + taxas.

Com direção musical de Rodrigo Toffolo, regente titular e diretor artístico da Orquestra Ouro Preto, o concerto reproduz o disco na íntegra O projeto que culminou na gravação do álbum nasceu há dois anos, com a finalidade de promover uma homenagem ao cinema, ao contar parte da história da sétima arte através de trilhas sonoras que, ao longo do século XX, tornaram-se inesquecíveis e de grande importância para a cultura moderna.

E o que seria do cinema sem a música, ou da música sem o cinema? O álbum responde à esta questão com uma cuidadosa seleção de obras que compreendem o cinema nacional e internacional, no sétimo trabalho lançado pela Orquestra Ouro Preto. O tema de O Carteiro e O Poeta, dirigido por Michael Redford, abre o disco, remetendo à poesia de Pablo Neruda, ao recriar em um arranjo inédito a atmosfera de amor e amizade inerente ao filme lançado em 1994. Seguida por ele, o álbum apresenta Manhã de Carnaval, obra primorosa de Luiz Bonfá, em arranjo de Pedro Milmam, que se consolidou como paisagem sonora do premiado filme Orfeu Negro (1959), dirigido por Marcel Camus.

Música para Cinema conta ainda com quatro obras que celebram o período clássico do cinema hollywoodiano. Garimpado da filmografia de Charles Chaplin, o disco apresenta um pot-pourri de Smile e Eternarlly, trilhas de Tempos Modernos (1936) e Luzes da Ribalta (1952), respectivamente. As obras ganharam arranjos inéditos, pelas mãos de Mateus Freire. O violinista assina ainda os arranjos dos temas de A Noviça Rebelde (1965) e Casablanca (1942), este, remetendo à emblemática cena em que Ilsa Land, interpretada por Ingrid Bergman, solicita a Sam (Dooley Wilson) que toque, ao piano, a canção As Times Goes By.

Como não só de drama e romance vive o cinema, o álbum revive, em uma de suas faixas, aquela que é considerada uma das cenas mais hilárias da sétima arte, com The Typewriter, de Who’s Mind The Store? (1963), no Brasil traduzido como Errado pra Cachorro, protagonizado por Jerry Lewies, que “toca” uma máquina de escrever imaginária, impactado pelo mundo do trabalho e as novas formas de experienciar o tempo promovidas pela modernidade.

O sétimo álbum da Orquestra Ouro Preto traz ainda o tema de Cinema Paradiso (1988) e do documentário brasileiro Três Irmãos de Sangue (2006).

No total, o álbum possui 11 faixas. Gravado no Estúdio Solo, em Belo Horizonte, o disco contou com gravação, edição, masterização e mixagem do engenheiro de som alemão Ulrich Schnneider (USC Brasil), com passagens pela Filarmônica de Berlin e Osesp.

Música para Cinema sai por selo independente e pode ser adquirido no valor de R$30,00 (trinta reais) no portal da Orquestra Ouro Preto (www.orquestraouropreto.com.br) e no da distribuidora Tratore (www.tratore.com.br). O disco pode ser acessado ainda pelos melhores serviços de streaming como spotify e deezer.

adminoop

About adminoop

Leave a Reply