VALENCIANAS NO RJ

By 2 de maio de 2018Eventos

ALCEU E ORQUESTRA SE APRESENTAM NO RIO

A Orquestra Ouro Preto, com regência do maestro Rodrigo Toffolo, e Alceu Valença nos vocais, apresentam o espetáculo Valencianas, no Rio de Janeiro. A apresentação será no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, no dia 23 de maio, às 20h, e conta com patrocínio da SulAmérica, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura do Governo Federal. Os ingressos estão esgotados.

Gravado em CD e DVD, Valencianas apresenta um recorte na biografia musical de Alceu Valença, que em 2012, ao completar 40 anos de carreira, teve, pela primeira vez, suas canções adaptadas para a música de concerto pela Orquestra Ouro Preto, regida pelo maestro Rodrigo Toffolo. Em 2015, o espetáculo foi consagrado com o Prêmio da Música Brasileira na categoria Melhor Álbum de Música Popular Brasileira.

Com participação do cantor e compositor, Valencianas tem arranjos assinados pelo violinista da Orquestra, Mateus Freire, paraibano, que teve o cuidado de preservar e não descaracterizar a essência da obra de Alceu, com seu compromisso permanente com a cultura popular nordestina. O espetáculo começou a ser preparado em 2010, quando o maestro e o compositor foram apresentados, em Ouro Preto, por um amigo em comum, depois produtor do espetáculo, Paulo Rogério Lage, que há tempos planejava proporcionar contornos orquestrais ao cancioneiro de Alceu.

Mais que propor o diálogo entre a música erudita e a canção popular, Valencianas procura demonstrar a universalidade artística de Alceu e a diversidade de sua obra. “O desafio é respeitar aquilo que torna a obra de Alceu Valença única. O espetáculo é grandioso e busca evidenciar a maestria do cantor e a nordestinidade inerente à sua obra, capítulo fundamental na história da música de nosso país, que contribuiu, inclusive, para a ideia de música popular brasileira que temos hoje”, afirma Rodrigo Toffolo.

E Alceu Valença celebra o encontro com a Orquestra. “Num mundo dominado pela indústria do entretenimento, onde tudo é dinheiro e há pouco sentimento, a música de concerto é uma forma de transcendência. Este projeto representa uma nova vertente na minha carreira”, celebra o homenageado.

OOP

About OOP

Leave a Reply